segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Loja Singer Porto & as Artesãs #1

B.I.

Nome: Marta Sofia Freitas
Atelier/Página: Sophie's Collections
Local: Vila do Conde



Há quanto tempo é artesã?

O Artesão é um ser resistente, gosta muito do que faz, e o que faz leva muito tempo, por isso é paciente, e dedica-se com muito amor e determinação. Se estes são os “ingredientes”, então sim, eu sou uma artesã desde sempre, são características intrínsecas à minha personalidade. Mas há cerca de três anos resolvi, recorrendo ao Facebook, partilhar os meus trabalhos/habilidades numa página que chamei de Sophie’s Collections.




Como é que surgiu a sua paixão pela costura?

Julgo que a paixão pela costura nasceu ainda na minha tenra idade. Descendo de uma família com tradição na costura, e desde essa altura ansiava por me perder nos retalhos caídos das mesas de corte da minha mãe, ou das minhas tias, recolher pedaços de tecido para fazer os vestidos e outras fatiotas para as minhas bonecas. As minhas ferramentas nessa altura não passavam de uma agulha, linha e tesoura. Mais tarde, quando consegui algum dinheiro com o meu trabalho como administrativa, comprei a minha primeira Singer que tenho até hoje como ferramenta principal de trabalho. Foram alguns anos a experimentar a costura, mas mais recentemente encontrei a SingerPorto e a sua formação, desde então os meus trabalhos ganharam outra qualidade, a qualidade que eu aprecio, termino todos os trabalhos com grande felicidade, porque ganhei confiança no que faço e em mim.   




É artesã a tempo inteiro ou por hobby?

Sempre o fiz por hobby, mas há cerca de 2 anos quando fiquei desempregada, procurei tirar partido das minhas habilidades a tempo inteiro, mas é muito difícil quando se é recém-mamã. Por outro lado, foi essa experiência de mãe ou a necessidade que me fez orientar para os mais pequenos. O meu sonho e objetivo passa por criar uma linha de artigos originais para bebés e encantar as suas mamãs. As bonecas em tecido foram uma paixão adquirida durante o processo intensivo de aprendizagem, e estou a adorar o resultado, é quase como se regressasse à minha infância (feliz).























Qual foi o projecto que mais gostou de fazer?
Eu adoro fazer costura criativa, desafio-me a cada novo projeto. Todos que conclui são venerados por mim, por vezes, tenho mesmo um sentimento de perda/separação, como se tratasse de um filho que vemos nascer, e preparamos para a vida com muito amor, mas que nunca queremos ver partir. Mas vou salientar um que me fez tremer de medo pela sua complexidade, e por ser completamente fora da minha zona de conforto, os calções de linho com bolsos e palas, que uso com muito orgulho. Foi um projeto realizado durante a minha formação na SingerPorto.



Tem ou teve algum contacto com a SingerPorto, e qual foi o impacto que teve em si?

Como disse anteriormente, o impacto foi muito positivo tanto no meu trabalho como na minha pessoa. Posso dizer que faço costura devido à minha experiência e  formação na SingerPorto, e não foi só na costura que evoluí, foi nos bordados à mão e à maquina, aperfeiçoei outras técnicas com dicas muito importantes para a conclusão de trabalhos tão criativos como os que faço.



“Costurar é um ato de Amor”,

Obrigada.





  


















Esta foi a nossa primeira entrevista, esperamos que tenham gostado da entrevista e que tenham encontrado inspiração para novos trabalhos e agradecemos à Marta por ter aceitado participar.



Bons Trabalhos!


1 comentário:

  1. Estou muito feliz por poder conta um pouquinho da minha história, obrigada por esta oportunidade e muito sucesso. Marta Freitas

    ResponderEliminar